REPs - Registradores Eletrônicos de Ponto - registrados no MTE com preços sugeridos

O MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) regulamentou com a Portaria 1510/2009 de 21/8/2009 o uso do registro eletrônico de ponto. Acredito que então, 100% dos sistemas automatizados de ponto não estavam de acordo com a portaria. Foi dado o prazo de um ano para as empresas e fabricantes se adaptarem. Em 21/8/2010, o REP (Registrador Eletrônico de Ponto) será a forma obrigatória de registro eletrônico de ponto dos funcionários.

Vale a pena lembrar que o Art. 74 da CLT obriga todas as empresas com mais de 10 funcionários a registrar o ponto de seus funcionáros. Por diversos motivos, é interessante também para empresas menores que o ponto dos funcionários seja registrado. A legislação prevê que o ponto seja registrado de forma manual, mecânica ou eletrônica. Como quem optar pelo eletrônica terá que modificar sistemas e investir em pelo menos um REP (atualmente por volta de R$ 3.000), é provável que muitas empresas não consigam se adaptar a tempo e voltem para o ponto mecânico ou manual.

Antes da comprar um REP, deve-se prestar muita atenção se o modelo 2escolhido é ou não registrado no MTE. Qualquer modelo de equipamento para registro eletrônico de ponto que não tenha sido registrado pelo MTE não atende aos requisitos da Portaria 1.510/2009, portanto não será considerado para o controle legal da jornada dos empregados.

Abaixo segue uma lista dos modelos de REP e fabricantes já registrados no MTE. Até o momento, 5/5/2010, são 18 modelos de apenas 7 fabricantes(atualização), 14/5/2010, 30 modelos de 11 fabricantes. Está melhorando, mas ainda é É muito pouca concorrência para um mercado estimado em 2 bilhões de Reais. ...