Ferramenta gratuita de chat para o seu site usando o Messenger

No Brasil, o software comunicador mais utilizado é, de longe, o MSN Messenger. Seu nome mais recente é Windows Live Messenger. Além de muito popular, a utilidade do Messenger como ferramenta de trabalho já é quase uma unanimidade. Muitas empresas permitem que os funcionários o utilizem durante o trabalho. Para exemplificar, ele já virou a principal ferramenta de atendimento de muitos vendedores, superando atendimento pessoal, telefone e email.

Se você quiser ir além de conversar com sua rede de contatos cadastrados, pode estabelecer uma comunicação direta com os visitantes do seu site: use um gagget do Messenger. Estando online, os visitantes do site poderão bater papo com você. Fica parecido com os sites que oferecem atendimento via chat na própria página.

O visitante do seu site poderá entrar com o usuário dele ou mandar mensagens anônimas. Pode ser um bom canal de comunicação. A Microsoft inclusive colocou um captcha para inibir a possível chuva de spam que este tipo de solução atrai. Agora, antes de utilizar, preste atenção e defina se isso seria um problema para você: qualquer site poderá mostrar o seu status e as pessoas que você bloqueou poderão ver a sua presença. Para contornar este fato, pode ser uma boa idéia criar novas contas específicas para atendimento via site.

Para colocar o gadget no seu site, acesse as configurações de seu Windows Live com o seu usuário e senha, clique em "Configurações da Web", marque a caixa "Permitir que qualquer pessoa na Web veja a minha presença e me envie mensagens" e depois em "Salvar". Em seguida, clique em "Criar HTML", escolha a forma de exibição e cores e copie o código gerado para o seu site.

Veja abaixo as três formas que podem ser utilizadas. Os exemplos não são imagens, são links vivos. Se você me vir disponível, fique a vontade para testar como funciona mandando um olá! :)

Opção 1: link com ícone

Clique para atendimento

Opção 2: botão

Opção 3: janela dentro de um iframe

blog comments powered by Disqus