Saiba como usar o encurtador de endereços do Google, o goo.gl

Ontem o Google lançou um novo serviço para engrossar o rol de outras dezenas de serviços gratuitos: um novo encurtador de URL (endereços da Internet). Esse serviço concorrerá com os muitos que seguiram o precursor tinyurl.com, como bit.ly que é padrão do Twitter, o fb.me que pertence ao Facebook e o brasileiro migre.me. O nome escolhido foi goo.gl e, em menos de 24 horas do lançamento, já deve ter mais de 10 milhões de páginas na Internet sobre o assunto.

O site ainda é uma página estática em inglês, mas o serviço já pode ser usado através do FeedBurner e do Google Toolbar. Acabei de testar com o Google Toolbar no Internet Explorer 8 em português brasileiro e no Firefox 3.5 também em português brasileiro.

Para instalar a versão mais nova do Google Toolbar em seu browser, entre em toolbar.google.com. Após a instalação, quem já tinha uma versão anterior da toolbar notará um novo botão Compartilhar.

Com esse botão, você pode mandar a URL da página que está visitando, já encurtada com o goo.gl para o blogger, orkut, Twitter ou uns 30 outros destinos.

A URL dessa página que você está lendo é http://blog.crucial.com.br/post/Saiba-como-usar-o-encurtador-de-enderecos-do-Google-o-googl.aspx e tem 96 caracteres. Ao ser compartilhada pelo Twitter, a Toolbar gerou a URL http://goo.gl/m6sm que tem apenas 19 caracteres e é muito mais prática de ser divulgada.

Estranhamente, a minha Toolbar Versão 7.0.20091214Wb1 recém instalada no FireFox 3.5 (pt-BR) não está se comportando muito bem e está enviando o endereço completo para o Twitter, sem encurtar. O exemplo acima foi conseguido no IE 8 com a versão 6.4.1208.1530/pt-BR da Google Toolbar.

Acredito que o motivo principal para o Google ter decidido lançar esse serviço foi a velocidade e confiabilidade na solução. Este novo serviço é executado na mesma infraestrutura do site deles e, assim, herda a capacidade de atender a milhões de solicitações simultâneas.

Além dos problemas que qualquer serviço recém lançado apresenta, ainda falta ao goo.gl várias funcionalidades que os concorrentes já possuem. Dois exemplos: contagem de cliques e uma forma para ser usado por terceiros (API). No entanto, conhecendo o Google, é certo que essas e muitas outras funcionalidades virão em breve, a não ser que este novo serviço seja para uso apenas em suas próprias ferramentas, como, de fato, está escrito na página http://goo.gl/. Agora, convenhamos, porque o Google abriria mão de possuir mais um site com milhões de usuários diários?

blog comments powered by Disqus